25 jul

BHTrans testa na capital

sistema de estacionamento eletrônico, que pode ser acionado pelo telefone. Serviço facilita

fiscalização e multas, devendo ser implantado até o fim do ano

Belo Horizonte está prestes a se tornar a primeira capital do país a implantar sistema de

estacionamento rotativo digital. Parceria de cooperação técnica, firmada em abril entre a

BHTrans e a QualiConsult Ltda., empresa de tecnologia da informação, a proposta prevê a

implantação de serviço de venda e fiscalização de créditos para a faixa azul por meio de

aparelhos celulares, extinguindo a tradicional folhinha de papel. O projeto-piloto será

concluído na próxima semana e sua implantação é avaliada pela BHTrans, podendo ser iniciada

antes do fim do ano.

O sistema eletrônico é ágil e em poucos segundos o motorista registra a compra de créditos.

Por meio de um software instalado no celular, o condutor envia o número da placa do

automóvel para uma central de dados. Imediatamente é registrada a compra do faixa azul

digital, válido pelo tempo determinado na sinalização.

O programa para compra de créditos será disponibilizado gratuitamente na internet, mas

serão criados postos de venda em bancas de revistas, postos de combustível e outros locais,

onde é possível adquirir o rotativo para casos em que a pessoa não tenha celular ou não

faça a instalação do software, “Funcionários desses estabelecimentos terão o programa

instalado nos celulares e no local o motorista poderá pagar o valor do faixa azul. Em

seguida, o número da placa do veículo é enviado para a central”, explica José Carlos da

Silva Neto, representante da empresa. Também serão firmados convênios entre a prefeitura e

empresas, para que motoristas sejam bonificados com créditos de rotativo em alguns

estabelecimentos.

Para garantir a manutenção do bônus de 30 minutos, que a BHTrans possibilita em caso de

paradas rápidas, o software tem a opção de acionar a ferramenta sem custos. Caso estacione

por apenas meia hora, o motorista não precisa pagar, como ocorre hoje.

A fiscalização também passará a ser digitalizada. Cada quarteirão terá um registro

eletrônico – com nome da rua e tempo de permanência permitido – e, ao chegar, o agente

digita no celular o código da Rua Gonçalves Dias com Getúlio Vargas, por exemplo. O passo

seguinte é digitar a placa de cada um dos carros parados no quarteirão.

Caso seja identificado que o motorista não pagou o faixa azul ou extrapolou o tempo de

permanência, automaticamente é gerada uma infração. Por meio de uma impressora portátil

conectada ao celular, é possível imprimir uma guia, que é colocada no parabrisa do carro,

avisando o motorista da multa. E uma cópia chega à casa do infrator, como ocorre

atualmente. “O sistema tem certificado digital para celular, como determina portaria do

Departamento Nacional de Trânsito (Denatran)”, diz Neto.

Testes

Desde abril, a BHTrans e a QualiConsult fazem testes em 12 quarteirões nas proximidades da

Praça Diogo Vasconcelos, no Bairro Funcionários. O resultado é que a fiscalização foi até

cinco vezes mais rápida que em outros locais com o rotativo tradicional.

O programa também possibilita que sejam fiscalizados outros tipos de irregularidades, como

IPVA e seguro obrigatório atrasado, e identificados carros roubados. A extensão do programa

está em discussão com a BHTrans. Para isso, seria necessário um convênio entre órgãos

públicos estaduais e municipais para integração de banco de dados. Segundo Neto, a

implantação do programa possibilita gestão dos dados de estacionamento rotativo. “A BHTrans

terá dados para mensurar se determinado quarteirão é muito ou pouco usado. Com isso, é

possível aumentar ou diminuir o tempo”, explica.

Apesar dos benefícios, o administrador João Luiz Teles, de 53, e o empresário Ricardo de

Oliveira Coutinho, de 48, consideram a tradicional folhinha mais simples e menos

burocrática. “Nem todo mundo está acostumado a mexer com celular e o acesso não é para

todos”, diz Teles, acrescentando que o modelo via celular criaria um relaxamento maior,

possibilitando esquecimento e deixando o motorista vulnerável a multas. Mas, segundo o

representante da QualiConsult, está em estudo também a implantação de um mecanismo que

alerta o motorista, por mensagem SMS, quando os créditos estão acabando. O servidor público

Valter Guilherme Alves Costa, de 26, considera mais prático o formato digital
. “Evita ter de buscar pontos de vendas”, comenta.
Fonte:

Pedro Rocha Franco – Estado de Minas

Publicação: 24/07/2010 07:11 Atualização: 24/07/2010 11:57

http://www.uai.com.br/htmls/app/noticia173/2010/07/24/noticia_minas,i=170449/BH+SERA+A

+PRIMEIRA+CAPITAL+A+TER+ESTACIONAMENTO+PAGO+PELO+CELULAR.shtml

Popularity: 1% [?]



About the Author: Garra Seguros
Especialista em seguros (31)4103-4652




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>