Seguros é o nosso forte

O custo de fazer um seguro contra incumprimento em dívida nacional está muito próximo do máximo histórico, e nunca foi tão superior o risco atribuído a Portugal em relação a Espanha.

28 mar

Segundo a consultora Markit, o custo dos “credit default swaps” (CDS) sobre dívida portuguesa a cinco anos disparou esta sexta-feira para os 550 pontos base, um resultado dos cortes de “rating” e das notícias de que a LCH Clearnet, uma câmara de compensação e liquidação, vai deixar de aceitar dívida portuguesa como colateral na negociação de alguns cabazes de produtos financeiros.

Os CDS de Portugal estavam ontem nos 530 pontos base. Há pouco, tinham subido para os 550 pontos base, muito pouco abaixo dos 556 pontos base, tocado em 10 de Janeiro.

Ao mesmo tempo, os CDS de Espanha sobem apenas cinco pontos base, para 225 pontos base. Ou seja, há um “spread” de risco de 325 pontos base, um recorde.

Entretanto, as taxas de juro da dívida portuguesa continuam a subir em todas as maturidades e já atingiram um novo máximo na taxa a cinco anos, que superou os 8,5%. As “yields” das Obrigações do Tesouro a cinco anos tocaram nos 8,506% mas seguem agora nos 8,471% a subir 26 pontos base, de acordo com os preços genéricos da Bloomberg.

Os investidores estão a pedir mais juros no mercado secundário para deterem dívida portuguesa em vez de obrigações de outras nações. Na maturidade a dez anos, a taxa atingiu os 7,799%, a apenas 0,1 ponto base dos 7,8%, embora agora estejam a ser pedidos 7,77%, uma valorização de 11 pontos base.

Fonte: NEGOCIOS  ONLINE

Popularity: 1% [?]



About the Author: renato




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>