Seguros é o nosso forte

O preço de fazer um seguro contra o incumprimento da dívida portuguesa está perto do máximo histórico fixado a 10 de Janeiro.

28 mar
Ontem, o PEC IV apresentado pelo Executivo de José Sócrates foi chumbado no Parlamento pelos partidos da oposição, o que levou o primeiro-ministro a pedir a demissão ao Presidente da República, Cavaco Silva.
Estes acontecimentos estão a acentuar a especulação de que Portugal acabará por precisar de uma intervenção da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Um sentimento que leva os juros da dívida pública portuguesa a subirem novamente em todos os prazos.
A “yield” das Obrigações do Tesouro a cinco anos já renovou máximos desde a entrada de Portugal no Euro e situa-se nos 8,366%. Já os juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida pública portuguesa a dez anos estão nos 7,711%.
Toda esta envolvente está também a fazer subir o preço de fazer um seguro contra incumprimento em dívida portuguesa. Os “credit default swaps” a cinco anos estão a subir 17,5 pontos para os 552 pontos, aproximando-se do máximo histórico de 555 pontos base, fixado em Janeiro, de acordo com os dados da CMA e citados pela Bloomberg.

Ontem, o PEC IV apresentado pelo Executivo de José Sócrates foi chumbado no Parlamento pelos partidos da oposição, o que levou o primeiro-ministro a pedir a demissão ao Presidente da República, Cavaco Silva.
Estes acontecimentos estão a acentuar a especulação de que Portugal acabará por precisar de uma intervenção da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Um sentimento que leva os juros da dívida pública portuguesa a subirem novamente em todos os prazos.
A “yield” das Obrigações do Tesouro a cinco anos já renovou máximos desde a entrada de Portugal no Euro e situa-se nos 8,366%. Já os juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida pública portuguesa a dez anos estão nos 7,711%.
Toda esta envolvente está também a fazer subir o preço de fazer um seguro contra incumprimento em dívida portuguesa. Os “credit default swaps” a cinco anos estão a subir 17,5 pontos para os 552 pontos, aproximando-se do máximo histórico de 555 pontos base, fixado em Janeiro, de acordo com os dados da CMA e citados pela Bloomberg.

Fonte: NEGOCIOS ONLINE

Popularity: 1% [?]



About the Author: renato




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>