25 jul

Há menos de um mês, Ariett Gouveia estava envolvida com uma pesquisa importantíssima: o seguro do automóvel recém comprado. Consumidora exigente, ela fez ao menos cinco cotações antes de fechar. “Sempre avalio quais são os serviços incluídos e se têm cobertura de terceiros, algo que eu já precisei e sei o quanto é importante.

Preço e forma de financiamento são quesitos observados, mas, para a assessora de imprensa, fundamental mesmo é a credibilidade da empresa. “Não dá para contratar um seguro que a gente nunca ouviu falar, porque carro não é um patrimônio fácil de comprar. Para mim, prevenção é a solução.

O corretor Renato Sandi Magalhães concorda e afirma que contratar um seguro, atualmente, está muito mais fácil por conta não apenas da ampla oferta de serviços, mas também por causa da internet e de um número cada vez maior de sites e blogs focados no assunto. Ele mesmo mantém um espaço na web para ajudar quem procura informações.

No mercado há mais de dez anos, Renato explica que o corretor deve mesmo desempenhar esse papel de esclarecer dúvidas e ajudar na melhor escolha para cada pessoa.
Dentro das informações que o cliente passa, é ele quem vai pesquisar nas seguradoras uma opção que atenda exatamente às necessidades do cliente, sem “empurrar” nada que não seja compatível ao perfil dele.

Se o cliente viaja muito, temos de oferecer uma assistência 24 horas bem completa. Por outro lado, pra que contratar uma cobertura de carro reserva se o cliente não trabalha com o próprio carro?

Porém, o corretor alerta que há de se ter cuidado especial na hora de fazer essas opções. “Algo que muitos clientes deixam de contratar é o serviço de vidros. Mas com o trânsito caótico de algumas cidades, um retrovisor quebrado é a coisa mais comum. Quando o cliente vai usar o serviço e descobre que não tem essa cobertura, reclama demais.

Justamente para fugir das surpresas desagradáveis e dores de cabeça futuras, o conselho de ouro, segundo Renato, é algo básico, mas que muitos segurados não seguem: ler o contrato.

Muitas indenizações recusadas são oriundas de práticas comuns que agravam o risco e fazem o cliente perder o direito. Por isso, a leitura das condições gerais é importante para saber ao que tem direito, deveres e o que não pode fazer a fim de evitar prejuízos futuros.

Seguro mais barato

Algo que todo mundo quer saber é como deixar o prêmio, ou seja, o valor pago pela cobertura, mais barato. É possível? Para o bem de todos, sim! Como? Renato nos ajuda a listar alguns fatores:

  • Se o carro fica em garagem, o seguro é mais barato;
  • Se o segurado não visita clientes com o carro, o seguro é mais barato;
  • Casados pagam menos do que solteiros. Mas cuidado, pois não adianta informar no questionário de avaliação de risco que o principal condutor é casado sendo que na realidade é solteiro;
  • O corretor pode fazer estudos com as franquias. Se você contratar uma franquia majorada (facultativa), o valor da franquia aumenta e o preço do seguro diminui. Se contratar uma franquia reduzida, o valor do seguro aumenta;
  • Se tiver outros seguros como o de residência/empresarial, negocie descontos. É muito possível gerar descontos por agrupamentos de coberturas;
  • Alarmes, rastreadores e outros equipamentos de segurança ajudam a baratear o preço;
  • Alguns veículos são os campeões de roubo nas estatísticas, por isso, se possível, evite comprar esses carros;
  • Não ter pontos na carteira de habilitação já garante descontos no seguro.

Dicas anotadas, agora corra para bater um papo com o seu corretor ou procure indicação de algum profissional de confiança. Afinal, “fazemos seguro com a esperança de nunca usar, mas se um dia precisarmos, temos de ter a segurança de uma indenização rápida e sem burocracia.“, conclui Renato.

Dicas de consumidor:

  • Tenha um corretor confiável;
  • Peça indicação aos amigos;
  • Tire todas as dúvidas;
  • Fique atento ao que está incluído no seguro, como serviços de troca de vidros, guincho, atendimento fora da sua cidade, descontos em estacionamento…
  • Cuidado com seguros muito baratos. Às vezes, um seguro pode ser um pouco mais caro, mas por tudo que oferece, no fim, vale a pena.

Fonte: Ariett Gouveia, consumidora.

Dicas de corretor:

  • Procure um corretor habilitado para intermediar o seu seguro junto a uma seguradora (no site da SUSEP ou no site do Sincor qualquer pessoa pode obter informações sobre o corretor);
  • Informe com clareza as informações do veículo e do questionário de avaliação de risco verifique se ele foi preenchido corretamente;
  • Leia o que está contratando;
  • Pergunte, pergunte, pergunte e, mais uma vez, pergunte;
  • Atente para as coberturas do veículo e serviços contratados na apólice (como assistência 24 horas, por exemplo);
  • Verifique a vigência do seguro;
  • Escolha a melhor forma de pagamento para você;
  • Não omita NENHUMA informação;
  • Ocorrendo algum sinistro, comunique seu corretor, pois ele vai ajudar a tomar as providências corretas.

Fonte: Renato Sandi Magalhães, corretor de seguros.

Para acessar:
www.portoseguro.com.br/auto
www.renatoseguros.com
www.almanaquedoseguro.blogspot.com
www.susep.gov.br
www.sincor.org.br

Por Letícia Fagundes

Popularity: 1% [?]



About the Author: Garra Seguros
Especialista em seguros (31)4103-4652




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>