• golpe_seguro
28 mar

Policiais de Sorocaba conseguiram desvendar  uma nova modalidade de fraude do seguro em Sorocaba. A descoberta dará início a uma investigação mais ampla envolvendo as seguradoras da cidade que podem ter sido vítimas. O dono de uma oficina mecânica, o proprietário do veículo que motivou o golpe e o vistoriador terceirizado de uma seguradora responderão por estelionato qualificado. (Veja arte ao final da matéria)

Segundo o inquérito policial, o  golpe (veja como ele é executado no infográfico abaixo) teria sido proposto pelo dono de uma oficina situada no Jardim São Paulo no começo do ano. O proprietário do veículo procurou o estabelecimento para reparar seu Fusion, que se envolveu em um acidente de trânsito em maio do ano passado, no Campolim. Como o motorista  teve a embriaguez comprovada através do teste de bafômetro,  naquela ocasião, o seguro se negou a pagar pelo conserto do automóvel e desde então o veículo teria passado de oficina para oficina até ser levado ao estabelecimento do suposto mentor do golpe.

Vantagem mútua /A execução do golpe só seria possível graças a participação do funcionário terceirizado de uma corretora de seguros que faz a revisão dos veículos. A atuação do vistoriador já havia levantado a suspeita da corretora para a qual ele presta serviços. “Pessoas da  corretora desconfiaram que havia algo de estranho e acionaram a polícia que deu início à investigação. Ainda não sabemos se o golpe já havia sido aplicado com sucesso para casos envolvendo outros veículos”, afirma o delegado José Umberto Urban Filho, da Delegacia de Investigações Gerais.

Pólo das atenções
O furto de veículos é o crime que mais está focando as atenções das autoridades policiais de Sorocaba em razão do aumento de ocorrências. No ano passado foram registrados em Sorocaba 1997 furtos de veículos, contra os 1,3 mil do ano anterior.

394
roubos de veículos foram noticiados às autoridades locais durante todo o ano passado.

Falso furto ainda não havia sido noticiado
A conclusão da vistoria fraudulenta já havia sido concluída. Logo após ela seria encaminhada à corretora de seguros. O trio aguardaria   alguns dias para que  assim que o seguro passasse a vigorar, criar a situação que possibilitaria o resgate da indenização do Ford Fusion.

As partes teriam combinado que o dono do carro iria a uma unidade policial e registraria uma queixa de furto. Assim que a indenização lhe fosse entregue, seria feita a partilha entre ele, o dono da oficina e o vistoriador.

Popularity: 18% [?]



About the Author: renato




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>