25 jul

Mercado massificado cresce mais de 20% ao ano. Redes varejistas de atuação local podem

elevar ainda mais este potencial

Pela porta das grandes redes varejistas do país, a classe C brasileira começa a ter acesso

ao mercado de seguros e planos de assistência – produtos até pouco tempo restritos ao

orçamentos das classes A e B. E, assim, abrem uma enorme oportunidade para corretoras e

segurados. Neste segmento dos chamados seguros massificados, só as mensalidades têm números

mo­­destos: partem de R$ 2 ou R$ 3 por mês. Nos resultados e nas projeções, eles são

milionários.

Não existem estatísticas oficiais específicas do segmento, mas a estimativa do mercado é de

que ele movimente cerca de R$ 1 bilhão em prêmios neste ano, algo em torno de 20% a mais do

que ano passado.

Calcula-se que sejam vendidos mais de 10 milhões de seguros todos os meses nas grandes

redes varejistas do país – praticamente todas elas já têm parceria para oferecer produtos

como assistência residencial, garantia estendida ou seguro para quitação de dívida em caso

de perda de emprego.

“O segmento de massificados é a ‘bola da vez’ das seguradoras. Elas perceberam que há uma

quantidade enorme de brasileiros entrantes nessa classe social, que agora podem consumir

inclusive seguros”, diz o diretor da Classic Corretora, Rubens Nogueira Filho. A empresa é

hoje uma das maiores do mercado neste segmento, e tem parceria hoje com 16 redes – a maior

delas é a Riachuelo, com mais de 18 milhões de clientes. Segundo Nogueira Filho, mais de 6

milhões de pessoas já compraram algum tipo de seguro ou assistência da Classic.

A parceria com as redes varejistas, diz o diretor, ajudou as empresas do setor a resolverem

uma equação fundamental: oferecer produtos com preço baixo, de forma fácil, mas com

qualidade.

Para o diretor de marketing da Assurant Seguros, Carlos Elias Simão, os brasileiros ainda

passam por um “aculturamento” em relação aos seguros, e por isso, este segmento do mercado

ainda tem muito para crescer. “O crescimento econômico e o acesso a mais crédito, e mais

barato, está levando mais gente ao consumo. E isso casou muito bem com o nosso mercado”,

diz. Segundo o executivo, os produtos da Assurant são vendidos hoje em 2,5 mil pontos de

venda, entre redes varejistas e supermercados.

Simão diz que a seguradora vende hoje entre 4 e 5 milhões de novos seguros por mês, com

preços a partir de R$ 4. “Estamos crescendo entre 20% e 25% ao ano. O crescimento do varejo

tem sido extremamente salutar para o nosso negócio.”

Pequenos e médios

Apesar de praticamente todas as grandes redes do país já terem parceria com segurados,

Nogueira Filho, da Classic, diz que há um novo, e grande, nicho a ser explorado nas redes

de médio e pequeno porte com atuação regional. “Fizemos um levantamento e localizamos 420

varejistas de todo país como parceiros em potencial.”

Os seguros massificados podem ou não ter relação com os produtos vendidos nas lojas e com a

experiência de compra naquele momento. A Centauro, rede especializada em artigos

esportivos, passou a oferecer em janeiro apólices que protegem os esportistas contra

acidentes pessoais – com valores a partir de R$ 1,99. A rede oferece o produto em parceria

com a Assurant, e pretende vender 1,5 milhão de seguros em 12 meses, e já faz planos para

oferecer, também via parceria, garantia estendida para tênis e equipamentos.

Fonte: Gazeta do Povo, 25/07/2010 Cinthia Scheffer

Popularity: 1% [?]



About the Author: Garra Seguros
Especialista em seguros (31)4103-4652




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>