16 ago

LONDRES – Os contratos de swaps de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) da Irlanda atingiram 300 pontos-base, seu nível mais alto desde março de 2009, em meio às preocupações sobre uma recapitalização do sistema bancário irlandês.

O presidente do banco central da Irlanda, Patrick Honohan, afirmou acreditar que será necessário um investimento total entre € 22 bilhões e € 25 bilhões para socorrer o Irish Bank Corp., que registrou perdas enormes quando o mercado imobiliário do país foi atingido pela crise financeira em 2009.

Os bancos irlandeses foram duramente atingidos pela crise do mercado imobiliário. Eles fizeram grandes empréstimos para empresas de incorporação imobiliária, e muitos deles dificilmente serão pagos, forçando o governo do país a injetar bilhões de euros nessas instituições.

Honohan, que também é membro do Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE), afirmou que o governo irlandês está gastando cerca de € 30 bilhões para ajudar os bancos do país, representando cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) anual da Irlanda. Segundo ele, o montante é uma soma “administrável”.

O spread do CDS de 5 anos da Irlanda recuou 20 pontos-base, antes do leilão de € 1 bilhão a € 1,5 bilhão de títulos previsto para esta terça-feira, de acordo com dados do provedor Markit.

De acordo com os preços desta segunda-feira, o CDS para proteger uma dívida de cinco anos de US$ 10 milhões seria de US$ 300 mil, maior que o custo de US$ 200 mil no início de agosto.

Segundo um trader, as persistentes preocupações sobre os custos do pacote de ajuda para os bancos, combinadas com o aumento do spread dos títulos do governo irlandês, foram a principal razão da alta dos contratos.

O prêmio de risco entre os títulos de 10 anos do governo irlandês e os títulos da Alemanha, utilizados como referência, aumentou em torno de dois pontos-base, para 309,5 pontos-base nesta segunda-feira, representando uma alta em relação aos 225 pontos na semana passada.

O mais recente surto de enfraquecimento dos contratos de swaps de default de crédito da Irlanda começou na semana passada, com os investidores avaliando o custo para a Irlanda suportar seu sistema bancário.

O Banco Central Europeu (BCE) comprou títulos de curto prazo do governo irlandês na semana passada, em uma tentativa para acalmar os mercados.

O aumento do CDS da Irlanda nesta segunda-feira ocorreu mesmo depois de a agência de classificação de risco Moody’s afirmar que as compras de títulos do governo irlandês pelo BCE na semana passada não sinalizam novos problemas nos mercados de títulos europeus. “Os piores dias” para a Irlanda e seus bancos estão “provavelmente” acabados, afirmou a Moody’s.

O sentimento dos participantes do mercado em torno da Irlanda pesou sobre os mercados de crédito e outros mercados no geral, em meio aos temores de um aperto do crédito bancário e as crescentes preocupações de uma desaceleração na recuperação econômica mundial. As informações são da Dow Jones.

Fonte: Estadao 16 de agosto de 2010

Popularity: 1% [?]



About the Author: Garra Seguros
Especialista em seguros (31)4103-4652




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>